terça-feira, 28 de outubro de 2014

Fetiche por pés!!!!

Policial é acusado de exigir que motorista o deixasse cheirar seus pés

HOUSTON — Um policial do condado de Cypress-Fairbanks, em Houston, no Texas, é acusado de parar uma motorista e exigir que ela o deixasse cheirar e lamber seus pés. Autoridades da região acreditam que o ex-policial possa ter feito exigências semelhantes a outras mulheres.
Em agosto, Patrick Quinn pediu a uma motorista que dirigia dentro dos limites de velocidade que parasse seu carro. Após examinar os documentos e o automóvel, Quinn teria dito que o seguro do carro estava vencido e afirmou ter sentido cheiro de maconha no carro. No relatório policial, Quinn diz ter encontrado instrumentos para o consumo de drogas, uma afirmação que a motorista nega. Em seu depoimento ela disse que Quinn afirmou ter um fetiche por pés, e disse que a liberaria caso ela permitisse que ele cheirasse e lambesse seus pés. Caso se recusasse, ela contou, ela a levaria para a cadeia.
A polícia afirma ter identificado digitais do ex-policial nos documentos da motorista. Suspenso da força policial, Quinn, de 26 anos, tem duas acusações de abuso de autoridade, e está livre sob fiança.
“Estamos chocados com a natureza das acusações realizadas contra um de nossos oficiais”, afirmou a polícia do condado em comunicado. Procurado por veículos locais, seu advogado se recusou a falar com a imprensa. (O globo,Com agências internacionais)

Fonte: Extra

domingo, 19 de outubro de 2014

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Vídeo: Pianista peladona toca hino e faz homenagem ao Fluminense na Internet

Rio - A torcida do Fluminense ganhou uma homenagem inusitada nesta quinta-feira. Suzy, celebridade da Internet que divulga vídeos tocando piano só de calcinha, mostrou que tem afinidade com o hino do Tricolor Carioca. Com apenas uma calcinha fio dental, a bela prometeu novos trabalhos com o tema de futebol.

“Podem me criticar, vou tocar os hinos de todos os clubes do Brasil, podem esperar, vou entrar para história do futebol nacional”, prometeu. Confira o desempenho dela no hino do Flu.


Fonte: O DIA

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Holandês amputa perna e tem direito de fazer abajur com ela

















A intenção era vender a perna-abajur por cerca de R$ 370 mil na internet

Um holandês brigou na Justiça – e venceu – pelo direito de levar sua perna amputada para casa após passar pela cirurgia de retirada. Leo Bonten tinha planos “exóticos” para seu membro: transformá-lo na base de um abajur. As informações são do The Mirror.
Bonten teve de amputar a perna após sofrer uma fratura exposta que teve complicações e causou uma infecção que comeu todo o seu joelho, deixando-o, assim, com um membro sem vida e totalmente inútil. Depois de receber a notícia sobre a necessidade da cirurgia, o holandês pediu para que pudesse levar a perna para casa.
A legislação afirma que a responsabilidade por membros e partes do corpo é do hospital – que deve descartar da forma certa. Porém, Leo Bonten conseguiu levar sua perna para casa e um artista criou um abajur com lâmpadas de LED. O holandês tentou vender o objeto no site eBay a R$ 370 mil que descartou a venda por causa de seu regulamento (que proíbe o comércio de partes de corpos humanos). 

Fonte: Terra

O bom filho.....

Como diz o ditado popular: O bom filho a casa torna. Então estamos de volta e com mais notícias estranhas e esquisitas do que é publicado na mídia.

Fique com a gente rs

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Surpresa!!!!!


Mulher afirma ter desenvolvido pênis durante a gravidez

Reprodução Internet
Nigeriana afirma ter desenvolvido pênis ao lado da bexiga | Foto: Reprodução Internet
Abuja (Nigéria) - A nigeriana Zuratu Mohammed, 48, afirma ter desenvolvido um pênis ao lado da bexiga durante a gestação de seu primeiro filho, há cerca de 30 anos atrás. Casada com um policial da aldeia onde mora, contra a vontade de seu pai, a mulher viu sua rotina modificada aos cinco meses de gravidez, quando notou o órgão genital masculino.
Até o momento do parto, a mulher conseguiu esconder o segredo do marido e de vizinhos. Porém, ao dar à luz, médicos e enfermeiros teriam notado a anomalia e surpresos, decidiram fechar a mulher sem contar para ninguém a descoberta. A mulher, então, voltou para casa com o bebê, mas tendo que lidar com a vergonha e o fato de urinar durante o sono, decidiu abandonar o marido.
Segundo o site Africaspotlights, ao tentar voltar para a casa do pai, ele exigiu que a nigeriana devolvesse o bebê. Ao recusar, buscou abrigo em uma igreja, onde, segundo ela, o pênis "desapareceu milagrosamente".
Fonte: O Dia

terça-feira, 26 de julho de 2011

Quem guardou? Eis a questão

Mulher que encontrou camisinha em extrato de tomate deve ser indenizada

Empresa foi condenada a pagar R$ 10 mil por danos morais.

Decisão é do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

A 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul decidiu conceder indenização por danos morais de R$ 10 mil a uma consumidora de Lajeado que achou uma camisinha dentro de uma lata de extrato de tomate, após o preparo da refeição da família. A empresa pode recorrer.

Segundo informações do tribunal, a mulher alegou que percebeu a presença de mofo dentro de uma lata de extrato da marca Elefante, da Unilever. Ela disse que já tinha usado parte do molho para fazer almôndegas quando encontrou a camisinha enrolada no fundo da lata. A descoberta teria causado enjoo e vômitos em toda a família.

A consumidora argumentou também que procurou a fabricante e que a empresa informou que iria substituir a lata por outra. Para o juiz João Gilberto Marroni Vitola, que julgou a causa na primeira instância, mesmo que a empresa afirme que o processo é inteiramente automatizado, pode haver a intervenção humana.

A empresa recorreu. Ao julgar o recurso, a desembargadora relatora Marilene Bonzanini afirmou que o consumidor sempre espera que um alimento que compra esteja apto ao consumo. “Pelo mero conhecimento da cultura de nosso povo, não se acredita que qualquer pessoa não se sinta repugnada ao encontrar um preservativo, supostamente usado, em produto alimentício utilizado no preparo de refeição para a família”, escreveu na decisão.

Em nota, a Unilever afirmou que seus produtos estão totalmente de acordo com as normas sanitárias vigentes e seguem rigorosos processos de qualidade no processo de fabricação. A empresa diz também que a marca Elefante não faz mais parte de seus produtos e que o caso ainda está em análise pelos órgãos competentes.

Fonte:  G1